terça-feira, 14 de setembro de 2010

novo link do Dias de Cão!

Já faz um mês que o Dias de Cão migrou para o Wordpress! Atualizem o link para http://bellaeosdiasdecao.wordpress.com/. Novidades, twitter, causos e fotos estão sendo postados somente lá. Shiva, Guido e eu esperamos vocês!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

twitter dias de cão

Na casa nova http://bellaeosdiasdecao.wordpress.com/ já está rolando o twitter! Atualize o feed e aproveite para acompanhar @shivaeguido! Os posts com novidades estão por lá.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

atualizem o feed!

O Dias de Cão agora é http://bellaeosdiasdecao.wordpress.com/. Postagens novas serão feitas somente por lá. As explicações estão aqui e aqui. E logo os ajustes terão terminado, como a inclusão dos seguidores na casa nova... (ainda estou apanhando um pouco, confesso!)
Nos vemos por lá!

sábado, 7 de agosto de 2010

Dias de Cão de casa nova!

Pessoal, deu trabalho, mas consegui! No mês do cachorro louco, o Dias de Cão está de mudança para o Wordpress. Esta é uma idéia que venho amadurecendo há algum tempo, desde que o blogger começou a apresentar muitos problemas nas atualizações e, desde meados de julho, tomei coragem de me aventurar. Acredito que valeram a pena os finais de semana debruçada no computador (com Shiva e Guido por perto, claro!!!) e espero que vocês gostem!

Alguns detalhes ainda serão finalizados, como os links dos blogs que sigo e que ainda não terminei de migrar. Outros não terão mesmo jeito, como alguns vídeos que saíram do ar ao longo desses 2 anos e meio do Dias de Cão e cujos links não existem mais...
Atualizem o endereço e espero ver todos e todas por lá, comentando e dando palpites! E já tem algumas novidades... http://bellaeosdiasdecao.wordpress.com/

quinta-feira, 29 de julho de 2010

momento delícia ao sol

Fez tanto frio nesse dia que fui curtir um solzinho no fim da tarde com Shiva e Guido. Enquanto o pequeno estava sobre meus pés, aproveitei pra filmar como a Shiva gosta de um carinho no pescoço... o grand finale mostra a "aparição" do labrador de guarda!

video

sexta-feira, 16 de julho de 2010

creche para cachorro

O vídeo abaixo foi publicado no Uol com o título "americanos tratam seus cachorros como filhos". Assistam e depois me contem o que acharam!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

questão de ponto de vista

Se até mesmo gente teimosa e cabeça dura pode olhar as coisas de um novo ângulo, por que um cão bonzinho e lindo não poderia fazer o mesmo?

Bastou ganharmos umas pedras para nosso quintal e Guido descobriu novos postos de observação. Passa horas ali e já flagrei o pequeno dormindo ao sol sobre esta mesma pedra, que parece ser sua favorita!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

corrente do bem

Pessoal, hoje estou escrevendo para pedir a ajuda de vocês. Não é para mim. As meninas do Adote um Gatinho recolheram mais dois cãezinhos, além das duas que estão anunciadas ali do lado, e precisam de ajuda para encontrar bons adotantes e gente que possa colaborar com a cirurgia do Polvilho. Os detalhes estão no blog do AUG e os que puderem colaborar, encontrarão as instruções por lá. Ajudem! O trabalho delas é sério, reconhecido e cães não são exatamente o foco das meninas, né? Mas elas não conseguiram deixar os bichinhos nas ruas precisando de cuidados, e se cada um de nós ajudar com um pouquinho, elas conseguirão o que precisam! É a chance de dar a estes dois cachorrinhos saúde e um lar cheio de amor e carinho. Vamos lá?

Atualização em 13 de julho: A cirurgia do Polvilho foi um sucesso! Ele passa bem e agora precisa encontrar um lar feliz! Vamos ajudar esse cãozinho a encontrar uma família de comercial de margarina?

quarta-feira, 30 de junho de 2010

labrador avisa menina diabética quando taxa de açúcar se altera

Reproduzo abaixo notícia da BBC muito bacana divulgada na Folha.com:

Um cão labrador treinado para detectar a queda do nível de açúcar no sangue de seres humanos vem ajudando uma menina britânica de seis anos a evitar entrar em coma por causa de diabetes. A cadela Shirley é um dos dez cães treinados pela entidade beneficente Cancer & Bio-detection para alertar diabéticos quando sua condição se deteriora e mora há quatro meses com a pequena Rebecca Farrar, que tem diabetes tipo 1. "Ela salva a minha vida", diz Rebecca, que é a primeira criança a receber um cachorro para detectar sua doença. "Ela é minha melhor amiga."
Shirley é capaz de sentir uma mudança de odor exalado pelo corpo de Rebecca quando sua taxa de açúcar cai ou sobe a níveis alarmantes. O cheiro não é detectado por seres humanos e é um sinal emitido pelo corpo antes de outros mais aparentes, como palidez. Ela então começa a lamber os braços e as pernas da menina para alertá-la. Desta forma, a menina ou sua mãe têm condições de tomar providências para evitar um colapso.

Alerta precioso
"Shirley percebe (a queda no nível de açúcar) bem rapidamente e começa a lamber as mãos e pernas de Rebecca até ela tomar uma Coca-cola ou ingerir açúcar, que elevam seus níveis de açúcar novamente. Quando a taxa está muito alta, Shirley também sente e dá o alerta", explica a mãe de Rebecca, Claire. A mãe lembra de um episódio em que ninguém percebeu que a taxa de açúcar de Rebecca estava caindo até Shirley dar o precioso alerta. "Nós não tínhamos ideia de que ela estava com a taxa de açúcar baixa. Ela estava dançando em um clube com seu irmão-gêmeo, Joseph, e quando os dois voltaram à mesa para tomar algo, Shirley começou a lamber as mãos de Rebecca. O kit de primeiros-socorros estava embaixo da mesa e Shirley foi até lá e pegou um exame de nível de açúcar", conta Claire. "Ela deu o exame a Rebecca e começamos a desconfiar que tinha algo de errado. Fizemos o teste, e o nível estava bem baixo. Se eu não tivesse Shirley, Rebecca teria entrado em colapso. E quando isso ocorre, ela entra em um sono tão profundo que se tentamos colocar açúcar em sua boca, ela engasga."
A presença de Shirley na casa também tornou a vida de toda família mais fácil. "Ela tinha um colapso a cada dois dias. Às vezes eu a socorria apenas pouco antes de ela entrar em um colapso muito sério, outras vezes eu tinha de chamar a ambulância", conta Claire. "Mas agora temos Shirley e ela detecta a queda no nível de açúcar antes de Rebecca perceber o problema." Claire conta que também consegue ter noites de sono mais tranquilas, sem medo de a filha ter algum problema durante a noite, como ocorria antes de Shirley dormir ao lado da cama de Rebecca.
A entidade beneficente que deu Shirley à família treina cachorros para detectar todo tipo de doença, incluindo câncer. "O que nós descobrimos nos últimos cinco anos é que cães são capazes de detectar doenças humanas pelo odor. Quando a nossa saúde altera, temos uma pequena alteração no odor do corpo. Para nós é uma mudança mínima, mas para o cachorro é fácil de notar", diz ClaireGuest, da organização Cancer & Bio-detection.

Texto e foto: BBC e Folha.com

terça-feira, 22 de junho de 2010

essa tal felicidade

Afinal, o que é ser feliz? Há milênios a humanidade tenta responder. Alguns explicam através da religião, outros pela filosofia e outros ainda pelas experiências simples do dia a dia. Há aqueles que fazem a opção de juntar um pouco de cada coisa e tem seu jeito próprio de definir o que seja a felicidade. Faça esta mesma pergunta para cem pessoas e terá cem respostas diferentes. E eu espero sinceramente que isto permaneça assim, pois é a diversidade de interesses e da subjetividade que torna a raça humana tão encantadora.

Se alguém me perguntar se meus cães são felizes, eu responderei que sim. Shiva e Guido têm cama quentinha, comida adequada e na quantidade recomendada, água limpa e fresca à vontade, espaço de sobra - inclusive para cavar buracos e ficarem imundos, cuidados veterinários regulares e em casos de emergência, não têm pulgas, carrapatos ou vermes, brincam, correm, se exercitam, e tem o que considero de mais importante para animais domésticos que são: têm amor, muito amor, carinho e atenção. Marido e eu nos desdobramos para estarmos com eles o máximo possível, não só porque eles precisam, mas porque desfrutar da companhia de nossos cães é agradável. Ninguém é obrigado a ter cachorros, nós escolhemos tê-los como membros de nossa família. E estar com eles é ótimo!

Por isso, quando olhar para um cachorrinho, um gatinho ou outro bicho por aí, antes de levar pra casa, pense nisso: quero ter essa criatura como companhia? Porque eles vivem em média de 10 a 16 anos, alguns até mais, demandam cuidados, despesas e muito amor. E ninguém é obrigado a querer amá-los. Mas todas as criaturas sobre a face da Terra têm o direito de serem felizes. E viver acorrentado não deve aparecer nas listas de pessoas nem de animais, né?

PS: Escrevi esse post depois da foto e da legenda que a Bianca, do Cachorrando, questionou aqui.