terça-feira, 22 de junho de 2010

essa tal felicidade

Afinal, o que é ser feliz? Há milênios a humanidade tenta responder. Alguns explicam através da religião, outros pela filosofia e outros ainda pelas experiências simples do dia a dia. Há aqueles que fazem a opção de juntar um pouco de cada coisa e tem seu jeito próprio de definir o que seja a felicidade. Faça esta mesma pergunta para cem pessoas e terá cem respostas diferentes. E eu espero sinceramente que isto permaneça assim, pois é a diversidade de interesses e da subjetividade que torna a raça humana tão encantadora.

Se alguém me perguntar se meus cães são felizes, eu responderei que sim. Shiva e Guido têm cama quentinha, comida adequada e na quantidade recomendada, água limpa e fresca à vontade, espaço de sobra - inclusive para cavar buracos e ficarem imundos, cuidados veterinários regulares e em casos de emergência, não têm pulgas, carrapatos ou vermes, brincam, correm, se exercitam, e tem o que considero de mais importante para animais domésticos que são: têm amor, muito amor, carinho e atenção. Marido e eu nos desdobramos para estarmos com eles o máximo possível, não só porque eles precisam, mas porque desfrutar da companhia de nossos cães é agradável. Ninguém é obrigado a ter cachorros, nós escolhemos tê-los como membros de nossa família. E estar com eles é ótimo!

Por isso, quando olhar para um cachorrinho, um gatinho ou outro bicho por aí, antes de levar pra casa, pense nisso: quero ter essa criatura como companhia? Porque eles vivem em média de 10 a 16 anos, alguns até mais, demandam cuidados, despesas e muito amor. E ninguém é obrigado a querer amá-los. Mas todas as criaturas sobre a face da Terra têm o direito de serem felizes. E viver acorrentado não deve aparecer nas listas de pessoas nem de animais, né?

PS: Escrevi esse post depois da foto e da legenda que a Bianca, do Cachorrando, questionou aqui.

3 comentários:

cachorrando disse...

Felicidade realmente é algo bastante subjetivo . Quando falamos de animais , precisamos antes de tudo, garantir o bem-estar deles , algo mais fácil de ser medido, como foi estabelecido pelo Comite Brambell, que citei no post do blog. Estar livre de fome, dor, desconforto, entre outros.

Sem bem-estar é impossível ser feliz , acho que nisso todo mundo concorda .

Ninguém precisa amar os animais, mas independente disso, todos devemos respeitá-los .

beijos e obrigada pelo apoio !

Webby ° disse...

Olá. Tudo bem?

Você poderia me passar um e-mail, para eu lhe enviar um material, que pode interessar

para seu blog?

felipe.albuquerque@diabloa4.com.br

Obrigado,
Felipe

Dudinha Nariz de Bolinha disse...

Nossa audoramos o post...

Todos merecem ser felizes e aumados...

lambeijosss